Castelo dos Mouros – Sintra

O Castelo de Sintra, popularmente conhecido como Castelo dos Mouros, localiza-se na vila de Sintra, freguesia de São Pedro de Penaferrim, concelho de Sintra.

Erguido sobre um maciço rochoso, isolado num dos cumes da serra de Sintra, na Estremadura, do alto das suas muralhas descortina-se uma vista privilegiada de toda a sua envolvência rural que se estende até ao oceano Atlântico.


Sobre esta toponímia, o historiador Pinho Leal referiu:

“A origem do nome veio de um templo erguido uns 308 anos antes de Cristo, por Gregos, Galo-celtas e Túrdulos, dedicado à Lua. Os Celtas chamavam a Lua de ‘Cynthia’ e quando os Árabes dominaram a região, por não pronunciar o ‘s’, chamavam o local de ‘Chintra’ ou ‘Zintira’.
A pesquisa arqueológica contemporânea, entretanto, revela que a primitiva ocupação da região de Sintra data dos séculos X a VIII a.C..

Quando da Invasão muçulmana da Península Ibérica, a partir do século VIII a região foi ocupada, tendo a sua povoação recebido o nome de “as-Shantara”. Os estudiosos são acordes em afirmar que foram eles os responsáveis pela primitiva fortificação da penedia, entre o século VIII e o IX, com a finalidade de controlar estrategicamente as vias terrestres que ligavam Sintra a Mafra, Cascais e Lisboa.

Integrante dos domínios da taifa de Badajoz, no alvorecer do século XII, diante da ameaça representada pelas forças de Ali ibn Yusuf ibn Tashfin, que oriundas do Norte de África, haviam passado à península visando a conquista e reunificação dos domínios Almorávidas, o governante de Badajoz, Mutawaquil, entregou Sintra, juntamente com Santarém e Lisboa, na Primavera de 1093, ao rei Afonso VI de Leão e Castela, visando uma aliança defensiva, que não se sustentou. Envolvido com a defesa de seus próprios territórios, o soberano cristão não foi capaz de assistir o governante mouro, cujos territórios vieram a cair, no ano seguinte (1094), diante dos invasores. Desse modo, Lisboa, Santarém e Sintra voltaram ao domínio muçulmano, agora sob os Almorávidas.   in wikipédia.org

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como chegar –

Percurso Pedestre

Percursos pedestres sinalizados do centro histórico ao Castelo dos Mouros:
– Percurso de Santa Maria (Casa INFO > Mouros/Pena; 1770 metros, 1 hora)
– Percurso de Seteais (Seteais > Pena/Mouros; 2410 metros, 1h30)
– Percurso da Vila Sassetti (Centro Histórico/Largo Ferreira de Castro > Pena/Mouros; 1850 metros, 45 minutos)

Automóvel
Pelo IC19 (de Lisboa), o IC30 (de Mafra) ou a EN9 (pela A5/Cascais)
A partir do centro histórico encontra sinalização vertical (3,5 km)

Coordenadas GPS
38º 47’ 24.25” N 9º 23’ 21.47” W

Transportes
Lisboa > Sintra
De comboio (CP) – Linha de Sintra
Estações de origem:
• Estação do Oriente
• Estação do Rossio
• Estação de Entrecampos

Sintra (centro histórico) > Castelo dos Mouros
De autocarro (Scotturb)
Sintra Estação – Circuito da Pena
Autocarro nº 434

Horário até 27 outubro 2018
09h30 – 20h00, último bilhete e última entrada 19h00

Preços até 27 outubro 2018
Bilhete adulto (de 18 a 64 anos) – 8 euros

Bilhete jovem (de 6 a 17 anos) – 6,50 euros

Bilhete sénior (maiores de 65 anos) – 6,50 euros

Bilhete família (2 adultos + 2 jovens) – 26 euros

Opte por bilhetes combinados para obter um preço mais reduzido na visita a vários locais.

Aos domingos, durante todo o dia, os munícipes do Concelho de Sintra estão isentos de pagamento de entrada nos parques e monumentos sob gestão da Parques de Sintra. Para usufruir desse direito, devem ser apresentados documentos oficiais que comprovem a residência como, por exemplo, Cartão do Cidadão, Bilhete de Identidade, Carta de Condução, Cartão de Contribuinte ou Cartão de Eleitor. No caso de apresentação de uma fatura de eletricidade, água, gás, entre outras, esta tem que ser acompanhada de documento identificativo para verificação do nome do titular da fatura.

in parquesdesintra.pt

publicidade